Tokens EMV – casos de uso – Carteiras de e-commerce

Os tokens EMV estenderam a segurança dos cartões para as diversas modalidades de carteiras de e-commerce. Utilizando estas carteiras, o cliente não digita o número do cartão.

As carteiras armazenam de forma segura os dados do portador do cartão e seus cartões e oferecem as opções de pagamento no momento da compra. A iniciativa de armazenar os dados do portador do cartão é antiga, e uma das empresas pioneiras neste setor foi o PayPal.

A carteira foi criada em 1999, foi comprada pelo e-Bay em 2002 e gradualmente passou a ser aceita em vários outros estabelecimentos de comércio eletrônico. A PayPal se tornou uma carteira independente em 2015.

Tokens EMV armazenados em carteiras de e-commerce

Diversos concorrentes foram se estabelecendo ao longo dos anos. O e-commerce plataforms publicou recentemete um artigo citando 17 plataformas de pagamento alternativas o PayPal.

Até a publicação das especificações dos tokens EMV, era responsabilidade de cada carteira, ou plataforma de pagamentos, definir critérios proprietários de guarda e proteção dos dados do portador. Estas carteiras foram, ao longo do tempo, ampliando seu leque de soluções, passando a oferecer transferências P2P, crédito e as opções de Buy Now, Pay Later (BNPL).

A partir da publicação das especificações do EMVCo para a tokenização, passou a existir um método seguro e universal de proteção dos dados dos cartões. As plataformas de pagamento que implantarem as especificações EMV conseguirão obter uma importante certificação de segurança.

Mais do que isso, os cofres de segurança para armazenamento de cartões poderão abrigar cartões das mais diferentes marcas e emissores, seguindo sempre um mesmo padrão. Em outras palavras, está aberto o caminho para o armazenamento seguro de tokens de pagamento White-Label, em qualquer checkout, carteira ou Gateway de pagamento.

carteiras digitais com tokens EMV

Visa e Mastercard implementaram um modelo de tokenização onde cabe a elas e responsabilidade de gerar e administrar os tokens em seus sistemas de pagamento. Estas funções são suportadas pelo MDES (Mastercard Digital Enablement Service )e pelo VTS (Visa Token Service).

Como veremos nos próximos artigos, estes “engines” de gerenciamento de tokens suportam todas as modalidades de tokenização oferecidas. No caso específico das carteiras para e-commerce, a Mastercard desenvolveu o Masterpass e a Visa lançou o Visa Checkout.

Todas estas soluções oferecem ao consumidor a facilidade e conveniência do uso dos seus de pagamento favoritos, aos lojistas ferramentas para a maior conversão compras, com menores riscos e aos lojistas instrumentos de proteção contra as crescentes tentativas de fraudes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo